REUNIÃO, DESRESPEITOSA E GENERALIZADA

 

 

 

                           22 de Abril de 2020

 

    O conceito apregoado de que Deus é brasileiro, já não faz sentido, a menos que essa afirmativa não contemple os hereges que usam seu santo nome em vão, agredindo verbalmente os que discordam democraticamente de suas ações equivocadas, eivadas de ódio e prepotência, a constranger até auxiliares de primeira linha.  Autor de agressão verbal caluniosa, injúria ou difamação pode ser enquadrado no Decreto Lei 2848/40 do Código Penal Brasileiro Art. 140 da Lei nº 9.

 

 

   Reunião sem pauta não tem norte para debate civilizado e só estimula a insensatez verbal adjetivada de baixo calão, por falta de equilíbrio e fundamento básico, transformando o ambiente em antissocial, surpreendendo a todos, vindo, principalmente de autoridades religiosas. Era nítida a reação facial de reprovação por parte dos ministros de boa índole e formação militar, ouvindo palavras desconexas e agressivas, sem o mínimo de respeito aos colegas de alta patente, os generais 4 estrelas, homens de formação rigidamente disciplinada, que participam da equipe governamental.

 

    A grande interrogação é: o que passou naquele momento pela cabeça desses generais naquela reprovada reunião? Nós, diríamos: temos uma biografia a zelar, e se não mudar o comportamento do hoje chefe, seguiremos o caminho da coerência, agradecendo o gentil convite, mas não podemos continuar num barco sem um bom comandante a liderar seus comandados. A nossa filosofia sempre foi a retidão até chegarmos com todos os méritos a general do Exército Brasileiro, defendendo nossa bandeira com sua tradicional e respeitada faixa positivista: “Ordem e Progresso”.

 

    Com toda essa disposição cívica de ajudar a construir um novo Brasil, reiteramos: quem preside tem que saber ouvir, e jamais impor o que fazer, sem conhecer. Enquanto isso, torcemos para que o conceito de Deus ser brasileiro se concretize; que não mais se repita tamanho vexame em primeiro escalão. Que a próxima Reunião possa de fato ser respeitosa e generalizada, ou seja, considere todos os cidadãos brasileiros.