3. jul, 2016

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016

 

É a oportunidade da renovação da Casa do povo, Câmaras municipais e Prefeituras em todo o território nacional.  Para que haja mudança é indispensável no processo eleitoral, o eleitor deve priorizar o candidato com perfil respeitável. Sigla partidária não justifica, tampouco merece confiabilidade. Mas infelizmente, não há candidato sem partido. E o pior,  somos obrigados a votar.

 

Em agosto começam as convenções dos partidos para escolherem seus candidatos, que pleteiam a nos representar tanto no Legislativo quanto no Executivo. São as eleições mais importantes por se tratar de candidatos mais próximos da base eleitoral; o que exige maior cuidado nas nossas opções. É a única opção que temos para começar a renovar o quadro dos nossos representantes,  no Legislativo e Executivo e, posteriormente na esfera federal para deputados e senadores. Quanto as novas regras  na legislação eleitoral, com alterações no tempo para os partidos na grande mídia,  com restrições nas  doações de campanha das pessoas jurídicas e físicas, que poderá prejudicar a divulgação dos novos candidatos. Ou seja, os já conhecidos levarão vantagem.

 

Mas pensando bem, os novos candidatos com bons currículos podem utilizara mídia alternativa de maior alcance, o Face, uma ferramenta importantíssima na convocação de milhões de brasileiros para atos públicos no combate aos desmandos praticados por figuras desonestas com a coisa pública. Se  queremos que haja  mudança, não podemos perder a chance de cassar no voto os fichas-suja e despreparados e, dando a oportunidade às  pessoas de bem,  honestas e com ótimo currículo. Afinal,  precisamos valorizar o nosso voto.

 

 

 

Agenor Boaventura dos Santos/Pós-graduado

Em Docência Superior/Poeta.

E-mail: aggenor@hotmail.com

 

Blog agenorsantos.simplesite.com